3 de março de 2021

História da enfermagem no Brasil

Por: Regina Alves, gerente nacional de enfermagem da FME Brasil

Regina Alves, gerente nacional de enfermagem da FME Brasil

O surgimento da Enfermagem na sociedade brasileira se deu ainda no período colonial, como uma simples prestação de cuidados aos doentes, realizada, na sua maioria, por escravos que trabalhavam nos domicílios.

Merece destaque o trabalho do Padre José de Anchieta, que prestava atendimento aos necessitados exercendo atividades de médico e enfermeiro.

Outra figura importante para a história da Enfermagem é Frei Fabiano Cristo, que, durante 40 anos, exerceu atividades de enfermeiro no Convento de Santo Antônio do Rio de Janeiro (séc. XVIII), onde os escravos tiveram papel importante auxiliando os religiosos no cuidado aos doentes.

Somente em 1822, o Brasil tomou as primeiras medidas de proteção à maternidade que se conhecem na legislação mundial, graças à atuação de José Bonifácio Andrada e Silva. A primeira sala de partos funcionava na Casa dos Expostos, em 1822.

Neste cenário, surge uma personagem muito importante para a Enfermagem no Brasil: ANNA NERY, nascida em 13 de dezembro de 1814, na Bahia.

Anna Nery trabalhou como voluntária em hospitais durante a Guerra do Paraguai. Mesmo com todas as dificuldades e as condições precárias que encontrou, destacou-se pela dedicação nas atividades que exercia. Viúva, viu seus filhos e seus irmãos serem convocados para a Guerra, quando então escreveu ao presidente da província uma carta na qual oferecia seus serviços como enfermeira enquanto durasse o conflito. Partiu da Bahia, em 1865, para auxiliar o Exército, que era pequeno e contava com pouco material.

Trabalhou até o fim da guerra, na qual perdeu um de seus filhos e um sobrinho, que se alistara como voluntário da pátria. A dedicação e coragem de Anna Nery foi reconhecida pelo então imperador do Brasil, d. Pedro II, e assim passou a receber uma pensão vitalícia do governo. Ela também foi condecorada com a Medalha de Prata Geral de Campanha e a Medalha Humanitária de Primeira Classe.

Ela foi considerada a PRIMEIRA ENFERMEIRA BRASILEIRA e faleceu em 1880, no Rio de Janeiro, há 140 anos, no dia 20 de maio.